quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Conviver é preciso

É inevitável. Às vezes desejável; outras, cansativo, tedioso e até irritante.
Convive-se em casa, nas calçadas, nos transportes coletivos – com sorte, num trem de metrô meio vazio ou num ônibus de horário mais tranquilo; ou então ocupando espaços impossíveis, sentindo os odores alheios, ouvindo conversas estranhas e até aturando o assédio de algum sem-noção. Convive-se no táxi, no avião, no mercado, no shopping, no clube, na boate, na igreja, no trabalho, na escola. É preciso aprender desde cedo porque, caso isso não aconteça, forma-se um ser anti-social ou uma daquelas pessoas que não sabem como lidar com o próximo e acabam se machucando muito pela vida afora.

Gente exige treinamento. Na falta dessa preparação para a convivência, alguma coisa essencial para uma vida satisfatória fica faltando e a consequência pode ser uma solidão difícil de aturar ou um comportamento pendular e muita insegurança. Ver os outros com olhos hostis sem um motivo sólido, apenas como uma forma de autodefesa, é um desastre para o convívio. Uma espécie de desvantagem de início, se olharmos a coisa como um jogo (e a vida tem um lado lúdico que não dá pra ignorar). Tenho visto pais que induzem essa atitude nos filhos ainda crianças, achando que com isso os tornam mais fortes para conviver. Ter uma atitude pejorativa para as diferenças alheias, pretender tirar vantagem em tudo e assumir o lado brucutu, que cada um de nós carrega, como exemplos para os filhos, podem pavimentar um caminho para a encrenca e estragar boa parte da vida deles.

Cada convivência tem seus lados amenos, agradáveis ou ásperos e indigestos. Quando predominam os últimos, é preciso saber onde se pisa para não sofrer as consequências em todo seu peso. Assim como é preciso estar preparado para poder tirar de uma boa convivência tudo que pode nos dar em termos de amizade, amor ou companheirismo. Coisas que só se aprende convivendo.

15 comentários:

Isabela disse...

Ola vim ao meu passeio diário para dizer que adoro seus posts e deixar-lhe um selo pela nossa amizade!
http://1.bp.blogspot.com/_UyZVmghc8Vg/So46X6nB4rI/AAAAAAAAAWM/pdzz1HiURd0/S220/Selo+Winds.jpg

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Ane Brasil disse...

"gente é muito bom
Gente deve ser bom..."
Olha, eu costumava gostar de gente num tempo passado ensolarado e menos rabugento.
Hoje, gosto de plantas
Cada vez mais gosto de plantas.
no entanto, lendo o seu texto pensei em fazer um esforço a mais pra gostar de gente
Sorte e saúde pra todos!

Estela disse...

´É verdade Adelaide, conviver é preciso. Compreender é preciso, amar é preciso...
Lindo Post!
Bjs.

O Profeta disse...

Não me queres dizer onde mora o teu sorriso
Ausente do incontido abraço
Ausente das palavras felizes
Envolto em nuvem escura no espaço

Não me queres dizer o rumo
Que leva ao teu terno coração
Não me queres abrir as portas
Da cor vibrante da paixão?


Bom domingo



Doce beijo

Fred Matos disse...

Parabéns, querida.
Muita paz, saúde e poesia.
Beijos

Mô Amorim disse...

oi,querida...dando uma passadiniha por aqui e me deparei com este texto maravilhoso...é...gente é necessário...hoje se confirmou a notícia do falecimento de uma amiga com quem trabalhei há alguns anos. acabamos nos distanciando por causa do tempo e outras coisitas...e hoje, achei um recadinho dela na minha agenda antiga...adivinha...justamente hoje, dia 23 de agosto, seria seu aniversário...bem, é isso...gente é importante e necessária...precisava dizer isso...um beijo, mo amorim do
www.estripitizese.blogspot.com

Papagaio Mudo disse...

a coluna vertebral...


abs,

Gustavo

Quintanilha FR disse...

sim ... aprende-se a viver, vivendo








convivo com suas palavras também
=]

Halem Souza disse...

"Gente exige treinamento". E onde estão as personal trainers, Minha Nossa Senhora dos Corações Solit[arios?

Aninha B. disse...

Verdade... Feliz de quem consegue transpôr as experiências das convivências anteriores para as presentes e as próximas... E a riqueza está na incerteza de cada uma delas...

antonior disse...

De facto, uma das maiores dificuldades da existência actual é a convivência com o próximo. Mais importante é que a convivência nos circulos intimos é ainda mais difícil do que na esfera pública. Muita gente não amadurece emocionalmente de forma saudável e não gere os afectos de forma a gerar felicidade e bem estar. Por outro lado, e isto aplica-se a todas as circunstâncias quem bem aprende a ser tolerante, respeitadore atentamente cuidar do bem estar do próximo tem de ter uma acrescida capacidade de lidar com a frustração de não receber o mesmo tratamento. É o ser humano em crise...

Beijinhos

Sandra... disse...

Oi Adelaide!
"Conviver é preciso"...Com consciência sim!
****************************
Gosto de sua maneira de expor pensamentos/assuntos/idéias e ideais...Já escreví anteriormente,mas reafirmo...Você sabe utilizar e com maestria as palavras.Ficou inteligente,seu texto!
****************************
Grande beijo,querida e té+!

ParadoXos disse...

estou a aprender...

obrigado!

beijo bom!

Graça Pires disse...

Concordo. E gostei da abordagem ao tema.
Beijos.