domingo, 18 de maio de 2008

O lado bom das coisas


Rembrandt. Adão e Eva.

Quando acordou da anestesia que Deus lhe aplicou para tirar sua costela e fazer a mulher, Adão deve ter na mesma hora corrido atrás de Eva para tentar restabelecer a falta. Não conseguindo alcançá-la, fechou o portão do paraíso para que ela não pudesse sair. Ela então fez amizade com a serpente e aprendeu uma porção de coisas que nem passavam pela cabeça dele. Acabou conseguindo que o próprio Deus abrisse o portão.
Daí pra frente foi acontecendo tanta coisa que ele desistiu de restaurar a costela e afinal convenceu-se de que era melhor deixar que aquela criatura fosse ela mesma. Mais um pouco, Adão foi ficando tão impressionado com a performance de sua costelinha falante que passou a procurar entendê-la melhor, ouvir e aproveitar suas idéias. Mais recentemente chegou mesmo a delicadezas impensáveis anos atrás, como não esquecer o dia do aniversário dela e demonstrar sem medo sua ternura e sua admiração. Em casos excepcionais, chega a ser mãe junto com ela, dividindo preocupações e também coisas mais concretas, como levar as crianças à escola e à pracinha, cuidar do filho doente ou fazer com eles o dever de casa.
Eita mundinho bom!!!

3 comentários:

Cris disse...

É isso, Adelaide , "tar e quar"...
Mas, pensando bem, sinto que a Eva descobriu a maçã e até deu a primeira mordida, mas o maior pedaço ficou mesmo com o folgado do Adão!

beijão, querida.

adelaide amorim disse...

Pode ser que sim, Cris. O assunto está longe de se esgotar ;)
Beijo pra você.

mike disse...

É... está certo. Mas entretanto a serpente ficou amiga da Eva... :)
Gostei do blog. Parabéns.